sábado, 22 de agosto de 2015

você tá perdendo o cincolinhatrêslinha da sua vida. estraçalhou o joelho mas não entendeu ainda que da próxima vez não dói mais. se apaixonar de novo não é motivo pra se trancar no quarto e fingir dor de cabeça pra se esquivar do mundo. sossega o peito que esses seus segundos tão passando rápido demais. quase não tá dando pra sentir o gosto do pão. meu pão na tua carne. tua carne feito minha pele que jorra fogo mesmo com gente perto. tá ignorando o mundo. meu mundo que tá tonto de tanto que te exijo em minha vida, dominando o barco e naufragando tudo. tá agindo feito anta. acorda pra vida, amarra a corda na cintura e escala até não poder mais. sente o ar rarefeito cortando a sua pele que ainda exige a minha duma maneira até difícil de explicar. alimenta o teu fogo, engana teu ego, teu joio e todo o mais que há. se encontra no tempo. desanda o martírio. que depois não adianta chorar.

[drops de hortelã]

Nenhum comentário:

Postar um comentário